terça-feira, 12 de julho de 2011

Um dos Choramingos de Lena

Olá Galerinha do Bem!!!

Hoje trago a história de Lena Lopes, uma garota que se aventurou pelo mundo à fora em busca de sua felicidade e do preenchimento do imenso vazio que carregava em seu coração. Percebendo em sua trajetória que a felicidade poderia ser encontrada em um pequeno gesto: apenas um sorriso.
Apreciem e reflitam em suas linhas:


Em 1996, eu era uma garota um pouco revoltada. Eu trabalhava como comissária de bordo em uma empresa brasileira, que neste mesmo ano havia expandido seus serviços para todo o território nacional. Era quase final de ano e havíamos perdido em um acidente aéreo alguns colegas de trabalho, eles não faziam parte constantemente da minha vida, eu sequer tinha contato com eles, talvez os tenha visto entre uma e outra viagem, mas particularmente eu estava chocada e a fim de desistir da minha profissão. Medo eu não tinha de morrer, mas aquele acidente me abalou profundamente.
Eu falava inglês e espanhol fluentemente, por isso, ainda naquele mesmo ano, recebi uma proposta para trabalhar em uma empresa aérea do exterior.
Antes de continuar, gostaria de falar um pouco ao meu respeito. Eu fui uma criança e adolescente normal, com todos os problemas da idade. Meu pai faleceu quando eu tinha quatorze anos e minha mãe começou a trabalhar para sustentar, eu e Bia a minha irmã mais nova, na época com dois anos de idade. Enquanto minha mãe trabalhava no turno da tarde, eu a ajudava na casa e cuidava de Bia e estudava pela manhã. Terminei o fundamental e o segundo grau com muito esforço. Logo depois que terminei o segundo grau, minha mãe resolveu que eu deveria fazer um curso profissionalizante e me inscreveu numa escola para profissionais de aviação, dando o ponta-pé inicial e realizando um dos meus maiores sonhos: Ser uma aeromoça!
Apesar de estar realizando o sonho da minha vida, eu não era feliz, sentia um vazio enorme dentro do meu peito, achava que tudo era muito difícil para mim e para a minha família, resumindo eu vivia revoltada com a vida, algo que não era muito comum, a uma adolescente, criada sob a orientação da Doutrina Espírita.
Até o recebimento da proposta, minha vida e minha opinião sobre as dificuldades, continuaram as mesmas e aceitei ir trabalhar no exterior, mais por espírito de aventura, do que por convicção. Achei que longe, eu poderia ser mais feliz, um pensamento egoísta, pois pensei mais em mim do que em minha mãe e em minha irmã. Por outro lado, eu sabia que financeiramente eu poderia as ajudar de maneira bem melhor.
Embarquei num avião para a Inglaterra e depois fui para a Índia, trabalhar em uma subsidiária e indo morar em um hotel, onde permaneci dois anos e assim inicia a minha mudança de pensamento a respeito da vida.
Inicialmente achei o país medíocre, a cidade imunda e as pessoas muito estranhas. No hotel eu tinha tudo, ar condicionado, boa comida e tudo para garantir o meu conforto, mas bastava colocar o pé para fora, a miséria era gritante (ainda é), sujeira pelas calçadas, pessoas sujas pedindo esmola e amontoadas nas soleiras dos prédios.
Notei, que diferente do Brasil, quando um pobre ganha um pedaço de pão, corre para se esconder e comê-lo sozinho, eles, por mais diminuta que fosse a fatia, dividiam e ela passava de mão em mão e em cada uma das mãos, ficava uma pequena pedaço. Eles dividiam as suas misérias e cada um procurava minimizar a miséria do outro, nada mais, nada menos do que repartir o pão!
O que me chamou a atenção era as crianças, pequenas, raquíticas e mal nutridas. Cada vez que saía ou chegava ao hotel, não podia deixar de olhar para elas. A maioria das vezes, eu apenas sorria e seguia o meu caminho. Certo tempo depois, eu comecei a comprar pão e trazer comigo, cada vez que passava por elas, eu estendia a sacola de papel e uma ou outra criança corria para pegá-la, qualquer uma delas me retribuía com um sorriso e eu fazia o mesmo.
Um dia, antes de sair do hotel, comprei alguns doces e balas, colocando junto aos pães e como costumeiramente, ao pisar na calçada estendi o braço e uma menina veio correndo em minha direção. Ela parou, antes de segurar a sacola, sorriu e me disse, no seu idioma, o qual eu já entendia um pouco:
- Moça, você sabe que eu sou muito feliz!
Surpresa, eu perguntei por quê? Achando que a resposta seria sobre as doações que eu fazia para eles, mas não:
- Por que eu posso ver o teu sorriso!
Ela pegou a sacola, se afastou e foi ao encontro dos outros. Eu fiquei para e com a boca aberta, fui pega de surpresa.
Naquele dia passei o dia inteiro com aquelas palavras na cabeça e elas foram o ponto de partida para uma nova Lena:
- Como eu posso ser infeliz, tendo tudo o que eu tenho e apenas o meu sorriso pode fazer uma criança feliz!
Daquele dia em diante a minha vida mudou, o vazio que eu sentia aos poucos se desfez, a amargura ficou mais doce e a revolta dentro de mim começou a se amenizar! A Leninha morreu e a Lena nasceu.
Algum tempo depois, voltei ao Brasil, para resgatar a minha vida novamente, junto a tudo que tinha deixado devido a minha revolta, para rever meus valores e a minha família e, somente depois, mais amadurecida e sabendo realmente o que eu queria da minha vida, voltei para o exterior, fui morar na Espanha, voltei novamente e algum tempo depois fui morar na Inglaterra. Mas, mesmo com a distância de casa, nunca mais senti a solidão!

Esta linda história nos mostra que a felicidade pode estar  bem na nossa frente, e que somos nós que na maioria das vezes não conseguimos enxergá-la, e que devemos parar de reclamar do que temos e agradecer , pois existem milhares de pessoas em situações bem mais dificéis que a nossa , mais mesmo assim, conseguem se sentir mais felizes. Então , vamos refletir sobre nossas atitudes, e tentar tirar uma lição , como aconteceu com a Lena, pois todos podemos mudar e nos tornarmos pessoas melhores , entendendo o que realmente tem valor em nossas vidas, que é o nosso ser e não o ter.
Esta história me fez pensar e refletir sobre minhas atitudes, pois muitas vezes me pego mais reclamando do que agradecendo, e isto não me deixa nada feliz, por que devemos ser gratos pelo simples motivo de estarmos vivos e de termos a oportunidade de crescer e evoluir todos os dias, podendo assim, nos tornarmos pessoas mais felizes.
Espero que tenham gostado e até a próxima!!!
Bjs e Flores

Deka 


25 comentários:

  1. Oi Amiga, te agradeço pela oportunidade. Obrigada por deixar-me contar algo que faz parte da minha vida e que se tornou um divisor de aguas para mim. BJOS
    Lena

    ResponderExcluir
  2. Olá amiga Lena, eu que agradeço por sua generosidade de compartilhar esta experiência de vida aqui no nosso blog, com certeza sua história fará com que muitos reflitam e até mudem seus atos, obrigada sempre. Bjs e Flores. Deka

    ResponderExcluir
  3. Lindo texto, temos mesmo somente que agradecer a Deus por tudo que temos.

    ResponderExcluir
  4. Amei a história, muitas vezes reclamamos de coisas tão banais, e quando olhamos para lado podemos ver que existe pessoas em situações bem piores que a nossa e ainda assim são capazes de serem felizes da maneira delas, parabéns a Lena, por ter refletido com a situação e sentido que era hora de mudar, bjs!!

    ResponderExcluir
  5. Puxa, uma bela caminhada. Com lucidez e coragem. E uma sensibilidade ímpar, para colher essas flores que a vida nos dá graciosamente. Fico muito feliz também, por ver um sorriso em você.

    Namastê, Lena.

    ResponderExcluir
  6. Muito boa a postagem e o toque. Reclamar nunca. Agradecer sempre...
    Grande Abraço!

    ResponderExcluir
  7. É uma verdadeira lição de vida,
    eu acho que o grande problema da nossa sociedade é que vive olhando pro próprio umbigo, a generozidade e a humildade é realmente libertadora, elas nos fazem enchergar a riqueza que temos no pouco que nos rodeia, amei seu texto e aprendi muito com a sua experiência.

    um abraço

    ResponderExcluir
  8. Adorei Lena a sua história, que sirva de lição para todos nós, que reclamos por pouca coisa, devemos somente agradecer, antes de olharmos para nosso umbigo, lembre-se que ao nosso lado existe pessoas bem piores, mesmo assim sorriam, bjs!!

    ResponderExcluir
  9. linda estória Lena, parabéns pela sua busca interior e pela opçao de se melhorar interiormente, afinal é isso que sempre temos que buscar a verdadeira felicidade começa dentro de nós!
    bjs e fica com Deus

    ResponderExcluir
  10. Olá,uma emocionante e comovente história,a felicidade está dentro de nós por mais dificuldades que você tenha passado para
    encontra-la foi em um simples sorriso que você descobriu a verdadeira felicidade!!
    Abraçossss!!!

    ResponderExcluir
  11. Olá lindas moças !!!!

    Adorei conhecer a Lena mais um pouquinho e me identifiquei bastante pois eu também criei meu irmão enquanto minha mãe trabalhava e quando cheguei a adolescência, comecei a ter um revolta estranho, um mau humor e isso resultou em uma conduta egoísta por alguns anos, infelizmente...
    Mas como a Lena, todos temos oportunidades de fazer uma auto avaliação e se estivermos de coração e mente abertos, conseguimos enxergar que podemos ser felizes, mesmo quando a vida não é perfeita, temos tantas alegrias e às vezes não as valorizamos, ficamos afundados neste buraco...
    Mas a vida sempre traz um sinal para acordarmos e apreciarmos mais o que temos, felizmente !
    Adorei a postagem uma história de vida cheia de coragem que nos faz refletir !!

    Um beijão as duas !

    ResponderExcluir
  12. Deka, vim conhecer o seu cantinho e me deparo com esta belíssima história! Vejo muitas semelhanças com a minha história, na questão de uma procura interior. Independente da religião, nossas buscas mais profundas e verdadeiras passam pela paz interior e equilíbrio espiritual. Quando descobrimos que a felicidade é um estado de espírito e que está totalmente ao nosso alcance, presente nos pequenos detalhes, aí tudo se transforma! Parabéns a nossa querida Lena, pela descoberta e pelo lindo relato!
    Deka, o seu cantinho é muito aconchegante!!!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Querida amiga,

    Passei para lhe desejar um Feliz Dia do Amigo e agradecer o carinho da sua visita!

    Um beijo grande no seu coração,

    Guta

    ResponderExcluir
  14. Lena, amigos se conhecem ao longo de um caminho trilhado. A admiração surge à medida que vamos nos conhecendo. E a minha admiração por você tem crescido a cada dia. Aprendi a transformar cada evento da minha vida, por mais triste que seja, em uma lição de fé e de amor e vejo que você também aprendeu. E fico muito feliz com isso.
    Amei conhecer um pouco mais da tua historia, bjs.
    Deka, parabéns por mais uma linda postagem, bjs.

    ResponderExcluir
  15. Olá Tudo Sobre Tudo, devemos agradecer sempre, pois o dom de estar vivo já uma dádiva,obrigada pelo carinho. Deka

    ResponderExcluir
  16. Olá Andreza, obrigada pelos seu carinho e comentário, bjs e flores. Deka

    ResponderExcluir
  17. Olá José, obrigada por sua presença e pelo seu comentário, bjs e flores. Deka

    ResponderExcluir
  18. Olá Blog do Profex, muito obrigada pelo carinho, bjs e flores. Deka

    ResponderExcluir
  19. Olá Marcos, esta história nos abre os olhos para os verdadeiros valores da vida, e um deles é a alegria de viver, obrigada pelo carinho, bjs e flores. Deka

    ResponderExcluir
  20. Olá Cah, concordo contigo , a felicidade está dentro de nós , basta libertá-la , obrigada por sua presença, bjs e flores. Deka

    ResponderExcluir
  21. Olá Mundo Virtual, obrigada por seu carinho e comentário, seja sempre bem vindo, bjs e flores. Deka

    ResponderExcluir
  22. Olá Samanta, concordo com cada palavra e a parabenizo por ter conseguido se livrar de sua revolta e sorrir pra vida, quando abrimos nosso coração fica mais fácil permitir que a felicidade entre, obrigada por sua presença aqui no nosso cantinho, e a convido caso queira, a contar uma história sua de superação, se quiser este espaço estará a sua disposição, bjs e flores. Deka

    ResponderExcluir
  23. Olá Edgard, fico feliz que tenha se sentindo a vontade aqui neste singelo espaço e agradeço as belas palavras, adorei receber sua visita e o convido para contar uma história sua de superação, se quiser claro, obrigada pelo carinho. Bjs e Flores. Deka

    ResponderExcluir
  24. Olá Guta, obrigada querida amiga por sua visita e por seu carinho sempre, Deus a abençoe, bjs e flores. Deka

    ResponderExcluir
  25. Olá Gisa, obrigada por sua visita e pelo seu carinho,bjs e flores querida amiga. Deka

    ResponderExcluir